frente

Vereadores da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família participam de audiência com a secretária municipal de Educação

Os vereadores da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família da Câmara de Curitiba participaram de audiência com a secretária municipal de Educação, Maria Silvia Bacila Winkeler, solicitando esclarecimentos referentes às reclamações de pais de alunos dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) sobre a inclusão da ideologia de gênero em sala de aula. O encontro contou com a participação dos vereadores que compõem a Frente: Dr. Wolmir Aguiar – presidente (PSC), Ezequias Barros – vice-presidente (PRP), Osias Moraes (PRB), Thiago Ferro (PSDB), Rogério Campos (PSC), Toninho da Farmácia (PDT), Oscalino do Povo (PTN) e Geovane Fernandes (PTB) e aconteceu nesta terça-feira (1°), na Secretaria Municipal de Educação (SME).

Dr. Wolmir solicitou que a secretária vele pela aplicação do Plano Municipal de Educação, aprovado pela Câmara em 2015, o qual está em simetria com o Plano Nacional de Educação. “Os vereadores da Frente Parlamentar têm a obrigação de fiscalizar o que foi aprovado e os professores têm toda liberdade de ensinar, desde que respeite o Plano e as Diretrizes, as diferenças, divergências e pluralidades, mas não de forma antecipada e contrariando as escolhas, as crenças e credos de cada família. E, os temas que abordam sexualidade devem ser aplicados nas matérias de ciências e biologia, no sétimo ano”, afirmou. Destacou, ainda, que deverão ser respeitadas as diferenças, mas não serão tolerados exageros e ideologias.

A SME admitiu o erro ao constatar que no plano de ação apresentado pelo CMEI Moradias Corbélia, localizado no bairro São Miguel, citava o termo ideologia de gênero ao invés de igualdade de gênero. Em nota, afirmou que o equívoco está sendo orientado pela equipe pedagógica e que o plano “não está adequado às orientações da Secretaria Municipal da Educação, que trata o tema igualdade de gênero de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais de Educação Infantil”.

Na reunião, também foi abordada a atividade realizada na Escola Municipal Itacelina Bittencourt, no bairro Vila Guaíra, onde a professora pediu para que alunos de 4 e 5 anos de idade fossem para aula vestidos com roupas coloridas. Muitos pais interpretaram a tarefa como uma tentativa de revitalização de gêneros. De acordo com a SME, a atividade faz parte de um projeto chamado “Um por todos e todos por um! Pela ética e cidadania”, que usa personagens da Turma da Mônica, elaborado pelo desenhista Maurício de Souza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *